No espaço livre a intensidade do campo de onda varia inversamente com a distância advinda da fonte. Se a intensidade do campo a uma milha da fonte é de 100 milivolts por metro, a duas milhas será de 50 milivolts por metro, a 100 milhas será 1 milivolt por metro e assim por diante. A relação entre a intensidade de campo ou intensidade do campo e densidade de força é semelhante aquela para voltagem e força em circuitos comuns. Eles estão relacionados pela impedância do espaço livre, o qual foi determinado ser 377 ohms. A densidade de força além disso varia com a raiz quadrada da intensidade do campo, ou inversamente com o quadrado da distância.
 
O decréscimo da força é causado pela expansão da energia da onda sobre esferas ainda mais amplas, quando a distância da fonte aumenta. Será importante lembrar esta perda em expansão quando o desempenho da antena for discutido.

Na prática, atenuação da energia de onda pode ser muito maior que a lei de “distância-inversa” poderia indicar. A onda não viaja no vácuo e a antena receptora raramente está situada de forma que haja uma linha clara de sinal. A terra é esférica e as ondas não penetram sua superfície de forma apreciável, assim comunicação além de distâncias visuais tem que ser por alguns meios que curvarão as ondas ao redor da curvatura da terra.
    
Colaboração Donald Murden PY5ZBU.
Escola Paranaense de Radioamadorismo
Grupo Araucária de DX

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Radioamador.