A Assembleia Legislativa de São Paulo realizou, na última quarta-feira (25/10/2017), solenidade em homenagem ao radioamadorismo no Brasil. “Diversas vezes, em casos de incêndios, inundações e acidentes, o radioamadorismo foi uma das salvações”, disse o idealizador da solenidade, deputado Luiz Carlos Gondim (SD). “Por meio dele foi possível divulgar alertas e preservar vidas. É uma rede coletiva de solidariedade.”

A homenagem foi recebida pelo radioamador Jardel Souto Dolores, que realiza projetos sociais levando a técnica para escolas públicas de São Paulo.

“O radioamadorismo é a maior força-tarefa de comunicação do mundo. Eu ensino o radioamadorismo e o código Morse para alunos de escolas de Poá porque acredito que a técnica deve ser expandida e valorizada”, afirma Jardel.

Para o advogado e radioamador Fábio Ribeiro, o radioamadorismo é uma confraria sem interesse financeiro. “Nós reunimos as mais variadas pessoas, de reis e santos a motoristas, policiais e escoteiros.”

  

Radioamadorismo
O radioamadorismo é um hobby e um serviço de telecomunicação (Serviço de Amador e Amador por Satélite). É praticado em quase todos os países do mundo por pessoas habilitadas e licenciadas pelas autoridades de telecomunicações para intercomunicação e estudos técnicos sem fins comerciais.

O radioamadorismo possui legislação nacional e internacional que regulamenta as condições de uso e as frequências de rádio destinadas à atividade. No Brasil, o serviço é regularizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Fonte: Assembleia Legislativa de São Paulo.

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Radioamador.