O Brasil foi integrado em Janeiro de 2016 ao restrito comitê responsável pela coordenação de frequências satelitais da IARU, a União Internacional de Radioamadorismo.

Edson Pereira, PY2SDR, representará o país em nome da LABRE, Liga de Radioamadores Brasileiros de Rádio Emissão, entidade nacional membro da IARU.

Edson é Mestre em Engenharia de Sistemas de Computação pela Northeastern University, tem experiência profissional em âmbito internacional e atua no radioamadorismo nas áreas de rádios definidos por software (SDR), comunicações digitais, comunicações espaciais e atividades educacionais nas áreas STEM. É radioamador desde 1985, membro do Grupo de Gestão e Defesa Espectral da LABRE e coordenador da AMSAT-BR.
 
Radioamadorismo e satélites
Os radioamadores estão entre os pioneiros das comunicações espaciais. Seu primeiro satélite, o OSCAR 1, foi lançado nos EUA apenas 4 anos após o Sputinik, em 1961. O primeiro satélite brasileiro também foi radioamador, o Dove OSCAR-17, lançado em 1990 na Guiana Francesa.

A integração crescente dos radioamadores com escolas, universidades e agências espaciais aumentou expressivamente as atividades satelitais. Como consequência, coube à IARU a gestão e coordenação internacional das frequências utilizadas por satélites no espectro destinado ao Serviço de Radioamador, auxiliando as equipes de desenvolvedores, os governos nacionais e a União Internacional de Telecomunicações (UIT/UN).

Desde 2014 a LABRE e AMSAT-BR colaboraram com projetos de cubesats do INPE e UFSM (NanosatC-BR1 e NanosatC-BR2), do ITA (ITASAT-1 e AESP-14) e UnB (SERPENS), assim como o projeto ICARO (Introdução ao Conhecimento da Atmosfera pelos Radiomadores) para comunicações através de balões estratosféricos, realizado em parceria com o IPMET/UNESP.

Fonte: LABRE/GDE

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Radioamador.