A52JR - NOSSA HISTÓRIA

Prezados amigos, terminamos nossa aventura ao Bhutan, e gostaríamos de deixar aqui nosso agradecimento a todos que de maneira direta ou indireta contribuíram para a realização deste nosso sonho.

Nosso maior agradecimento vai ao nosso querido amigo Zorro, JH1AJT  que nos proporcionou a possibilidade de podermos realizar esta expedição, além de podermos ter convivido com ele por 5 dias e aprendermos muito com esta pessoa que é exemplo de cidadão, de de educador, de homem perseverante na luta de seu sonho, de lutador e vencedor.

Sem dúvida o maior legado desta expedição foi a possibilidade de uma convivência com ele,  e de muito aprendermos a respeito da felicidade e realização pessoal que em muito o Zorro tem a ensinar. Não é a toa que iniciou sua atividade de ensino no Japão há mais ou menos 40 anos, com 2 alunos e hoje possui um  complexo de escolas e universidades com mais de 27.000 alunos.  Seu sistema de ensino, no inicio combatido no Japão pelo próprio tradicionalismo do país,  foi adotado há 8 anos como sistema de ensino oficial do Japão o que o tornou uma pessoa de reconhecido mérito em seu país e em vários países da Ásia e oriente médio.

Ganhamos este presente de poder conviver com uma pessoa assim, que dedicou seu tempo precioso a conosco conviver e poder tornar realidade nosso sonho materializado na expedição A52JR.

Como disse num relato anterior, tudo começou na casa do py5eg há 2 anos  quando nos proporcionou a oportunidade de conhecer pessoalmente o Zorro, e desde então dar inicio a nossa aventura.

Como bem disse o Atilano numa conversa recente, só o rádio para poder criar algo assim!!!

Amigos partimos de Florianópolis em 26/01/2013 com destino a África do Sul onde ficamos por 2 dias num maravilhoso local em Suncity.  Dali fomos para Tailândia, onde encontramos no aeroporto o Zorro, estávamos procurando o transfer para o hotel quando naquela imensidão de aeroporto nos encontramos. Cabe salientar que o encontro estava marcado para o hotel a tarde.

Após um dia de permanência em Bangkok, e um agradabilíssimo jantar num restaurante fantástico com visual da cidade inteira,  seguimos rumo ao Bhutan com escala em Bangladesh. Realmente como é dito o pouso em Paro no Bhutan é uma aventura aparte.

É  o pouso mais difícil do mundo  em aeroporto com voo regular, apenas 8 pilotos estão autorizados a realizar este pouso. Uma aventura que conseguimos filmar.

Após a chegada fomos recebidos por amigos do Zorro, um chefe da imigração e o outro responsável maior pelas telecomunicações no Bhutan, pessoa que nos concedeu a licença de operação.

Seguimos de carro para Dochula, 2 horas de carro subindo morro, a velocidade máxima permitida no Bhutan é 40 km por hora. Nosso hotel, muitíssimo simples mas com uma cordialidade espetacular no atendimento, era  na cordilheira do Himalaia,  a 3200 metros de altitude.  Frio moderado de dia e intenso a noite, não havia telefone nem internet…assim nossa comunicação foi basicamente o rádio! Nosso agradecimento especial ao Atilano que serviu de  ponte a nossa família mandando noticias nossas.

Nesta altitude a falta de ar é presente a cada pequeno esforço, graças a Deus nenhum de nós teve o chamado mal da altitude, relativamente comum já nesta altura.

No primeiro dia montamos apenas uma antena, uma das verticais, o local do hotel apesar de muito alto não era bom para rádio havia ruído intenso o que nos prejudicou muito na primeira noite pois só tínhamos uma antena,  que trocando-se os taps sintonizava em todas as bandas como monobanda, com exceção de 80 ( nesta necessitava acoplador). O duro era trocar os taps a noite pois era muito frio.

Só podemos levar 2 antenas verticais, ganhamos uma direcional do pp5ua porem não nos foi permitido  levar ao Bhutan pelo limite de peso imposto pela empresa aérea, são muito rigorosos neste quesito.

Em 40 metros havia muito ruído e em 80 impraticável. Tentamos  20 metros porem sem propagação alguma,  ficamos assim no primeiro dia entre 15 no inicio e mais tarde  40.

Além do ruído de rede existiam umas antenas de televisão parabólicas  que acredito terem contribuído para o ruído.

Montamos a segunda antena no inicio do 2 dia longe da rede elétrica mas perto destas parabólicas, não havia muita opção …felizmente em 40 metros o ruído nesta segunda antena era bem melhor. 80 continuou impraticável,  por este motivo abandonamos a operação em 80 metros.

Nunca vimos tantos japoneses, a toda hora e em qualquer banda … uma curiosidade nossa banda de maior dificuldade foi 20 metros…pouquíssimas aberturas …uma monstruosa para os estados unidos que o Eduardo ficou perdido no pile up de 35 kc de largura impressionante…mas foi uma abertura só. Alguns outro poucos contatos espaçados em 20…muito curioso.

As melhores bandas foram 10 e 40 metros com aberturas constantes e estáveis…poderíamos ter feito bem mais em 40 não fosse o problema da primeira noite.

Quando o pile up acentuava muito tanto o Eduardo a Beatriz e A Fernanda tinham dificuldades na recepção …gravamos a operação quase toda …e estaremos disponibilizando tanto áudio como alguns vídeos em breve no site do araucária.

Fizemos um total de 5147 qso´s em 66 horas de operação efetivas. Muitos brasileiros…em todas as bandas, fiquei muito feliz de eu mesmo  ter podido falar com vários amigos principalmente em 40 metros … 2 estações  que escutei e não falei foram py2ndx escutava me chamando voltava e ele não me ouvia…e ouvi o py2jj – não o conheço – este batendo papo em 40 metros e contestei mas não fui ouvido…chegava muito bem.

Nossa estatística foi

80m zero

40m 1416

30m zero

20m 334

17m 440

15m 534

12m 254

10m 2169

Operei mais 40 metros devido ao ruído o que dificultava para os demais, o Eduardo foi o que mais operou proporcionalmente seguido da Beatriz… o Zorro fez por opção poucos qso´s…e a Fernanda optou por operar nas horas mais tranquilas se é que houve momento assim!! Mesmo assim mandou muito bem no pile up.

O pile up era sempre forte mas todos conseguiram controlar de maneira habilidosa as dificuldades vale a pena ouvir as gravações.

O Zorro teve alguns  encontros de trabalho com o governo do Bhutan, e um deles com o primeiro ministro sobre saúde, fui convidado para participar da reunião, uma experiência fantástica. Pude  aprender maneiras simples,  objetivas de se buscar resultados promissores em saúde pública …novamente a genialidade de nossa amigo se fez presente de maneira marcante surpreendendo em muito o Primeiro Ministro.

Nosso ponto alto em família foi no final de nossa estada no Bhutan,  um jantar no palácio real com a irmã do rei e seu marido. O rei não estava no Bhutan, o Zorro é muito amigo de toda família real. Tivemos a oportunidade de aprender muito sobre felicidade e de como ser feliz de maneira simples,  traços marcantes na cultura e no viver do Bhutan. Foi inesquecível!!!

Assim amigo realizamos este sonho de uma expedição em família, que muito estimulou meus filhos a realização de outras, na volta já discutiam locais  e possíveis  datas…. vamos ver se o qsj do pai da!!!!

Mas,  o mais importante é que esperamos que este exemplo possa ser replicado pelo mundo como forma de incentivo aos jovens ao nosso hobby.

Sem dúvida para todos nós foi uma experiência das mais marcantes em nossas vidas, a viagem a operação e principalmente a oportunidade da convivência com o Zorro.

Abraço a todos estamos colocando algumas fotos na pagina do araucária, e logo estaremos disponibilizando um vídeo da operação e áudios dos jovens manejando os pile ups.

Sergio pp5jr
Fernanda pu5fda
Beatriz pu5bia
Eduardo Pu5fjr
Juliana ( juju)

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Radioamador.