O radiocartão, ou cartão QSL, é uma tradição desde os primórdios do radioamadorismo. É sinal de cortesia final de um QSO, confirmação de um comunicado e documento probatório para validar o DXCC e muitos outros certificados internacionais.

Para o correto preenchimento dos mesmos, é necessário o conhecimento de certos detalhes, pois as vezes recebemos e remetemos confirmações de comunicados que carecem de validade para quaisquer que sejam sua finalidade. Nosso qsl deve estar dentro das normas ,pois de nada adianta o preenchimento correto de um cartão, se o mesmo está incorreto desde sua confecção.

Uma dos problemas mais freqüentes é a falta da  expressão “Two Way” ou “2 X” (que significa contato bilateral) no setor que indica a modalidade do QSO (MODE). Essa expressão deve constar em todos os cartões qsl e deve ser riscada quando se envia cartões a radioescutas.

O Grid locator  deve  constar em seu cartão, pois muitos diplomas de VHF e UHF e  em 6 metros requerem o correto localizador de sua estação.

Além desses pormenores citados no parágrafo anterior, deve o radiocartão constar o nome do país; o indicativo de chamada da estação, ano, dia mês e hora do qso em horário UTC; faixa trabalhada (ex.: 20 m  ou 14 MHz) não sendo obrigatório o preenchimento com a freqüência exata;  o tipo de emissão utilizada no qso (modo);  ex: SSB, PHO (para indicar fonia) ou mesmo cw ou rtty conforme o caso; características de sinal recebido (escala  RS (T)). Para o radioamador principiante, é recomendável o uso da designação popular de modo  ex.: SSB =  J3E AM = A3E ou CW  = A1A. Esses dados são obrigatórios e não devem faltar em seu cartão, pois sem eles ele não terá valor algum.

É facultativo mencionar se solicita o recebimento do cartão (PSE QSL) ou se agradece o recebimento do mesmo (TNX QSL).

Outro lembrete: Nunca preencher o mês em que foi efetuado o comunicado com número, a não ser que toda a data seja identificada por colunas. Ex: 12/09/98 tomando ainda o cuidado de quando confeccionar o qsl destacar a forma de data – dia / mês / ano, nesta  sequência.

Quanto ao indicativo de chamada da estação trabalhada, destaque-o para facilitar aos bureaus de qsl a classificação de seu cartão. Tome o cuidado de colocar esse indicativo também no verso.

O radiocartão deve ter o padrão dado pela IARU, 10 x 15 cm é um bom tamanho.

Se você não dispõe de programas de log e preenchimento de etiquetas auto-adesivas no seu computador, procure preenche-los à máquina  ou em letra de forma, tomando ainda o cuidado de cortar o zero para evitar confusão com a letra o de “oscar “.

Abaixo um modelo de qsl.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Colaboração: Dirceu C. CavalcantiPY5IP

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Radioamador.